OS ESTUDOS

Numa iniciativa do Governo do Espírito Santo e do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA), realizada por meio do Comitê da Bacia Hidrográfica, teve início a elaboração do Enquadramento dos Corpos de Água e do Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Benevente. Os estudos estão sob responsabilidade da LUME Estratégia Ambiental.

Os estudos estão sob-responsabilidade da LUME Estratégia Ambiental, contratada por meio de concorrência pública, e serão desenvolvidos ao longo de 2013, com a participação de profissionais de diversas áreas.

O Enquadramento consiste em uma radiografia da situação atual da bacia (diagnóstico) e na projeção de cenários e tendências para o uso futuro das águas (prognóstico). Prevê, ainda, um plano de ação para ser desenvolvido em curto, médio e longo prazos, com o objetivo principal de manter a qualidade e a quantidade dos recursos hídricos superficiais e subterrâneos.

Durante esta etapa, a equipe de trabalho promove uma série de visitas às comunidades para levantar os diferentes usos da água e identificar possíveis conflitos. Por isso, é muito importante a participação de toda a sociedade. Vale lembrar que a elaboração coletiva dos estudos permite que a população conheça as condições das águas disponíveis no rio Benevente, seus usos atuais e a quantidade e qualidade para as necessidades futuras desejadas.

O Plano Diretor de Recursos Hídricos prevê um modelo de gerenciamento integrado das águas da bacia, sob a ótica do desenvolvimento sustentável, com a participação do poder público, dos usuários e da sociedade civil.

O CBH RIO BENEVENTE
O Comitê da Bacia Hidrográfica é a instância responsável pela discussão e decisão sobre a situação atual e futura das águas do rio Benevente. Por meio dele é possível conhecer mais sobre a bacia hidrográfica e participar de perto dos projetos, programas e ações voltados para a melhoria da qualidade ambiental do rio.

Como um comitê de bacia hidrográfica deve assegurar a participação democrática, ele é composto por representantes do poder público, da sociedade civil organizada e dos usuários dos recursos hídricos. Assim, participam do CBH pessoas ligadas aos governos federal, estadual e às prefeituras dos municípios localizados na bacia hidrográfica, membros de instituições de ensino superior, entidades de pesquisa, associativas, entidades de classe, associações comunitárias, civis e não governamentais e consórcios intermunicipais, além de usuários de recursos hídricos, como empresas, indústrias e agricultores, dentre outros.

Para saber mais, entre em contato com o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA), por meio do telefone (27) 3636.2543.

E não deixe de marcar presença nas reuniões públicas promovidas pelo IEMA e pelo CBH, para a discussão do Enquadramento e do Plano de Recursos Hídricos. Elas serão realizadas em cada um dos municípios da bacia, em datas previamente acertadas e divulgadas. Acompanhe as etapas, atividades e novidades do projeto por meio deste site. E boa navegação!